Backlog da Sprint: O que é e suas fases

Backlog da Sprint é uma lista de tarefas extraídas das histórias de usuários escolhidas pelo Time de Desenvolvimento para trabalhar na Sprint atual.

0

Backlog da Sprint

Backlog da Sprint ou Sprint Backlog são nomes comuns para este artefato, mas antes de começarmos este artigo, vamos ver o que diz o Guia do Scrum sobre o Backlog da Sprint.

“O Backlog da Sprint é um conjunto de itens do Backlog do Produto selecionados para a Sprint, juntamente com o plano para entregar o incremento do produto e atingir o objetivo da Sprint.

O Backlog da Sprint torna visível todo o trabalho que o Time de Desenvolvimento identifica como necessário para atingir o objetivo da Sprint.

Somente o Time de Desenvolvimento pode alterar o Backlog da Sprint durante a Sprint.”

Acima citamos trechos do Guia do Scrum que falam sobre o Backlog da Sprint na íntegra, vou desenvolver nosso texto com base nesses trechos, mas também vamos buscar referencias em outros artigos e nos próprios fóruns do scrum.org.

Lembre-se que como dito em meu primeiro artigo: Qual o Proposito Desse Blog, todos os textos aqui são para efeito de aprendizagem a fim de conquistar minhas certificações Scrum. Os conteúdos aqui não devem ser considerados práticos, mas sim teóricos, mesmo que os artigos levem em consideração conselhos ou entrevistas com especialistas. No entanto, se você quiser aplicar isso na prática você pode desde que não diga que eu o incentivei a fazê-lo.

Está preparado(a)? Então vamos lá.

O que é o Backlog da Sprint

O Backlog da Sprint é uma lista ordenada de tarefas que foram retiradas do Backlog do Produto e deverão ser realizadas por completo até o final da Sprint, ou seja, esse backlog está presente e dita o ciclo de desenvolvimento do produto e fazem parte do dia a dia da sprint, as tarefas do backlog da sprint concluídas irão compor o Incremento do Produto “Pronto”.

Abaixo nós temos um exemplo de Backlog da Sprint já com as metas, método a ser utilizado e quais as métricas que devem ser atendidas, este modelo está disponível para download no blog do Roman Pichler, um experiente consultor e treinador Scrum que conheci nos fóruns do scrum.org.

Backlog da Sprint
Créditos da imagem: Roman Pichler

No artigo Pichler ensina como criar uma Meta da Sprint de qualidade. Clique aqui para ler o artigo.

Como o Backlog da sprint é constituído

O Backlog da Sprint é constituído de tarefas, essas tarefas geralmente são desmembramentos de histórias de usuários que compõem o Backlog do Produto.

Outro dia escrevi um texto completo sobre o Backlog do Produto, se quiser saber mais CLIQUE AQUI.

Planejamento da Sprint

Sempre que uma nova Sprint é iniciada é feito um Planejamento da Sprint, e neste planejamento são decididos quais os itens serão prioridade, nesta fase do planejamento o Dono do Produto explana sobre quais os itens do Backlog do Produto são prioritários para o negócio/produto.

Com base na necessidade prioritária do PO, são analisados ainda o mais recente incremento do produto, a capacidade projetada do Time de Desenvolvimento durante a Sprint e o desempenho passado, só então o Time de Desenvolvimento escolhe quais histórias de usuários do Backlog do Produto serão trabalhadas na próxima Sprint. Não se engane, é necessário analisar cada item priorizado, então o product backlog é estudado e analisado com cuidado para o time não projetar prazos de mais ou de menos.

Ao final do Planejamento da Sprint ou sprint planning o Time de Desenvolvimento deverá ter em mãos o Backlog da Sprint e a meta da sprint também conhecida como sprint goal.

A meta da sprint é responsável por traçar um norte ao Time de Desenvolvimento e deve ser feita na reunião de planejamento de cada sprint.

Fazem parte desse planejamento o scrum master e product owner, além das equipes de desenvolvimento, juntos eles formam o scrum team ou Time Scrum.

Observação: O Guia do Scrum não específica um modelo para o Backlog da Sprint, então você é livre para adotar o que melhor funcionar para o seu time. Eu aprendi e gosto muito dos modelos baseados em Kanban, por isso eu indico o uso do Trello, que é uma poderosa ferramenta de gestão de projetos onde você pode construir seus Backlogs de maneira que qualquer pessoa poderá entender facilmente.

Identificação, metas, método e métricas

De acordo com Pichler para buscar uma meta razoável e possível de alcançar é útil considerar três perguntas: Por que o fazemos? Como alcançamos seu objetivo? E como sabemos que o objetivo foi alcançado? Além disso, segundo ele é sempre bom identificar o Backlog da Sprint com uma seção de cabeçalho que permite indicar a qual produto e sprint a meta pertence.

Eu gostei bastante do modelo de Pichler e estou usando em meus Backlogs, portanto, vou usar o modelo dele como referência aqui também, veja abaixo:

Backlog da Sprint
Créditos da imagem: Roman Pichler | Tradução: Mauricio Lima

Itens do Backlog da Sprint

Lista Itens do Backlog da Sprint
Créditos da imagem: Roman Pichler

Os itens aqui são as histórias de usuários que foram priorizadas pelo Dono do Produto no Backlog do Produto e foram escolhidas pelo Time de Desenvolvimento para serem trabalhadas na Sprint atual.

Mais uma vez estou usando o modelo de Pichler por ser didatico e fácil de usar, mas isso não significa que você não possa usar outros modelos ou criar os seus próprios, fique a vontade, lembre-se que o  importante é funcionar para o seu time.

Um exemplo de história de usuário pode ser parecido com o modelo a seguir: “Eu, enquanto <Usuário/Persona/Cliente>, desejo <benefício> para/pois/porque <propósito>.”

Exemplo: Eu, enquanto gerente de vendas, desejo que os relatórios de vendas dos meus vendedores sejam atualizados diariamente pelo sistema de vendas para que nós não percamos tempo atualizando esses relatórias manualmente todos os dias.

A próxima fase é destrinchar essas histórias em tarefas.

To Do (A Fazer) no Backlog da Sprint

Lista a Fazer
Créditos da imagem: Roman Pichler

Os itens nesta lista (é assim que chamamos no Kanban) são itens de histórias de usuários escolhidas pelo Time de Desenvolvimento.

Essas tarefas que foram destrinchadas, ao final da Sprint entregarão o incremento do produto pronto.

Voltando ao exemplo dos relatórios de venda citado na fase anterior, imagine que o Time de Desenvolvimento precise construir várias tarefas.

Teríamos algo parecido com isso:

  • 1ª. tarefa:Criar a interface do relatório;
  • 2ª. tarefa: Definir os campos do relatório;
  • 3ª. tarefa: Criação e conexão com o banco de dados;
  • 4ª. tarefa: Escrever o Script em <linguagem de programação>;
  • 5ª. tarefa 05: Verificar o código e formatar a identação;
  • 6ª. tarefa 06: Compilar o código…. etc…

A lista de tarefas da(s) história(s) de usuário está pronta, detalhe, dependendo da complexidade o Time de Desenvolvimento pode selecionar uma ou várias histórias de usuários para a Sprint.

Ok, entendido até aqui? Então vamos para a próxima fase.

Doing (Fazendo) no Backlog da Sprint

Lista Fazendo
Créditos da imagem: Roman Pichler

Nesta lista é onde são adicionadas as tarefas da lista anterior, aquelas que foram destrinchadas das histórias de usuários.

Quando um membro do Time de Desenvolvimento adiciona uma tarefa aqui significa que ele está trabalhando nela.

Voltando ao nosso exemplo do relatório de vendas.

Quando as tarefas estiverem nesta lista saberemos que os programadores estão fazendo o trabalho identificado na lista “To Do”.

Para que as tarefas trabalhadas aqui passem para a próxima fase, ou seja, para a lista “Done” ela deverá atender alguns critérios, o Guia do Scrum recomenda que o time tenha uma “Definição de Pronto” apropriada para os membros do Time de Desenvolvimento saberem exatamente a hora que um produto esta pronto para passar para a próxima fase. Geralmente essa definição de pronto fica atrelada as histórias de usuários.

Escrevi um artigo completo sobre a “Definição de ProntoCLIQUE AQUI para saber mais.

Done (Feito) no Backlog da Sprint

Lista done
Créditos da imagem: Roman Pichler

Finalmente a tarefa esta concluída, não esqueça da importância da “Definição de Pronto” nessa fase.

Quando uma tarefa, ou todas as tarefas forem movidas para essa lista então o produto está pronto e a meta da Sprint foi alcançada.

Quando as entregas são aceitas elas formam o incremento do produto.

Caberá ao Dono do Produto decidir por liberar esse incremento imediatamente ou não.

Lembra que no inicio, quando começamos construir o Backlog da Sprint foram definidas metas, método e métricas? Pois bem, aqui tudo terá que atender as expectativas para só então estar pronto.

Eu insisto, leia meu texto sobre definição de pronto. CLIQUE AQUI para entender o que “Pronto” significa no scrum.

Outras listas

Em alguns times existem outras listas em seus quadros de Kanban, como por exemplo as listas COM PROBLEMAS e NÃO REALIZADO, etc..

Essas listas costumam conter tarefas que apresentaram problemas, ou seja, podem ser impedimentos, ou então podem ser tarefas que estão paradas por diversos fatores e mais uma vez podem ou não ser considerados impedimentos, mas geralmente são.

O importante é sempre lembrar que um Backlog da sprint precisa fazer sentido para o seu time, isso é melhor do que um backlog que seja adotado apenas por que alguém recomendou ou por que time A ou B usam, quem tem que decidir as listas dos seus backlogs é o seu time e ponto.

Gráfico de Burndown

O Gráfico de Burndown é utilizado como auxiliar no Backlog da Sprint como uma ferramenta de medição visual que apresenta o trabalho concluído por dia x data projetada para a conclusão do projeto.

Essa representação gráfica é formada por dois eixo: Y (vertical), que vai representar o trabalho que precisa ser realizado, e X (horizontal), que representa o tempo, quantidade de trabalho, estipulada em dias ou horas para concluir a demanda.

Gráfico de Burn Down

O uso do gráfico é super recomendado para que o Time de Desenvolvimento saiba exatamente onde está, se está cumprindo o prazo planejado, além disso, ele permite também fazer uma estimativa de quanto trabalho poderá sobrar ou faltar ao final da Sprint.

Com isso o time pode negociar com o Dono do Produto, por exemplo, a adição ou remoção de tarefas até o final da Sprint.

Conclusão sobre o Backlog da Sprint

Como vimos no decorrer do texto, aparentemente um Backlog da Sprint é um artefato simples de utilizar, pois segue uma ordem lógica de atividades que se traduzem em facilidade ao objetivo e permite acompanhar de perto tudo o que está acontecendo, no scrum isso é chamado de Transparência e é um dos três pilares do scrum. Se quiser saber mais sobre isso, leia meu artigo sobre “Os Pilares do Scrum”.

Vimos ainda que o Backlog da Sprint é composto por várias partes, no caso que usamos, essas partes foram divididas em listas e cada lista representou uma fase do trabalho da sprint.

Para finalizar, sugiro que continue pesquisando sobre o Backlog da Sprint e volte aqui sempre que precisar.

Com isso concluímos nosso artigo, espero que tenha gostado e fique a vontade para comentar, dúvidas ou sugestões são bem vindas!